Southampton Football Club: Uma das bases mais fortes da Europa

O primeiro post desse blog não poderia deixar de ser de uma equipe que tenho muita simpatia e torço por seu sucesso no futebol inglês, o Southampton.

Apelidado pelos torcedores de “The Saints” (Os santos), foi criado em 1885 por um grupo da Igreja Homens de Santa Maria, em inglês Saint Mary, nome do atual estádio do Southmapton, com capacidade de quase 33 mil torcedores.

O clube do sul da Inglaterra está longe de ser uma das grandes potências da Premier League quando falamos de títulos, tendo como maior glória a FA Cup em 1976, quando a então equipe da segunda divisão bateu o Manchester United por 1 a 0 em pleno estádio de Wembley. Já no Campeonato Inglês, sua melhor colocação foi um vice- campeonato na temporada 1983/1984.

Além disso, o Southampton é chamado por muitos de “iô-iô da Inglaterra”, por muitas vezes ter frequentado as 1 ª, 2 ª e 3 ª divisões inglesas. Até que em 8 de julho de 2009 o empresário alemão Markus Liebherr comprou o clube, que passou a ser gerenciado por Nicola Cortese, um suíço de sucesso nas finanças.

Desde então o clube passou a investir de forma mais sistemática em sua base, o que gerou muito lucro para a equipe e foi responsável pela crescente que até hoje passa o clube da costa sul da Inglaterra. Em fevereiro de 2012, um outro passo importante foi dado pelo clube que inaugurou um novo centro de desenvolvimento e suporte para treinamentos para as equipes principal e de base.

Para coroar a boa gestão, um acesso direto para a Barclays Premier League contemplou uma geração com muitos jovens jogadores provenientes da base, como Adam Lallana e Alex Oxlade- Chamberlain e algumas contratações pontuais como o goleador Rickie Lambert e o zagueiro José Fonte,  que a equipe fez desde 2009. Com isso, na temporada 2012/2013 o Southampton voltava à 1 ª divisão inglesa.

O clube apostou em Maurício Pochettino, treinador que estava a 3 temporadas no RCD Espanyol, para comandar o retorno à elite da Inglaterra. Com o novo treinador, a equipe alcançou suas ambições no campeonato inglês e se manteve na elite com uma 12 ª colocação

Na temporada seguinte (2013/2014), o Southampton trouxe reforços importantes como Victor Wanyama e Dani Osvaldo, responsáveis pela quebra de recordes de transferências do clube, e ultrapassou suas ambições na Premier League, alcançando 56 pontos e a 8ª colocação, com o time base composto por: Boruc; Shaw, Fonte, Lovren, Clyne; Wanyama, Schneiderlin, Lallana, Puncheon, Ramirez; Lambert.

Na temporada 2014/2015, Pochettino assumiu o Tottenham Hotspurs, e um desmanche do elenco foi inevitável. O Southampton perdeu várias de suas peças, principalmente para grandes clubes da Inglaterra, exemplos de Luke Shaw que foi para o Manchester United e Adam Lallana que foi para o Liverpool.

O holandês Ronald Koeman assumiu o desafio de remontar o Southampton, e não decepcionou. Alcançou a 7 ª colocação na Premier League e conquistou uma vaga nos play- offs da Liga Europa.

Na temporada 2015/2016, a equipe contou com um trio ofensivo de sucesso, formado por  Dusan Tadic, Sádio Mané e Graziano Pellé, que levou o clube a conseguir a 6 ª colocação na Premier League. Agora, tenta a sorte novamente na Liga Europa, já que na temporada passada a equipe não passou nem dos play- offs. Dessa vez porém, o clube se qualificou diretamente para a fase de grupos.

Base forte é a chave para o clube

Ao falarmos de base, logo pensamos no Barcelona, Real Madrid, entre outros, certo? Então vai aí uma bomba. O Southampton é considerado um dos clubes com a melhor base do mundo.

Em estudo realizado pelo grupo Football Observatory, ligado ao Centro Internacional de Estudos Esportivos (CIES), revelou-se que o Southampton é a base que mais lucra atualmente na Europa. No período que compreende a janela de julho de 2012 à fevereiro de 2015, o clube do Sul da Inglaterra lucrou cerca de 90 milhões de euros com jogadores revelados na base, 15 milhões a mais que o segundo colocado, Lille, da França, e 30 milhões a mais que o terceiro, Real Sociedad, da Espanha. Real Madrid ocupa a 6 ª colocação, com 43 milhões de euros e o Barcelona a 7 ª, com 39 milhões de euros.

Esse valor se deve a um trabalho que se iniciou em 2009, e que já gerou muitos frutos ao clube. Essa forte base vem revelando cada vez mais atletas, e os considerados grandes da Inglaterra não medem esforços para contratar essas jovens promessas. No Manchester United temos Luke Shaw e Morgan Schneiderlin  no Arsenal, Callum Chambers, Alex Oxlade- Chamberlain e Teo Walcott, e no Liverpool, Adam Lallana.

Além de todos os atletas já citados, a base do Southampton revelou ninguém menos do que o craque Gareth Bale, vendido para o Tottenham Hotspurs por 5 milhões de libras.

Diante de todo esse sucesso que a base do Southampton vem tendo nesses últimos anos, o clube fez um vídeo que exalta o trabalho realizado na base, vídeo que é estrelado por Bale, Matt Le Tissier, Rickie Lambert, Teo Walcott e o experiente goleiro Steven Davis.

Clique no link abaixo para assistir ao vídeo:

Southampton Football Club: The next Chapter

Endereço do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=muQxi5NwTkE

Para encerrar esse primeiro post, alguns jogadores provenientes da base do Southampton para ficarmos de olho:

-James Ward- Prowse: Meio- campista habilidoso e que está ganhando espaço na equipe titular

-Sam Gallagher: O centroavante tem 1,93 m e sabe fazer gols

-Harrison Reed: Volante de contenção, mas com boa saída de bola

-Matt Targett: Apesar de ser reserva de Ryan Bertand, o lateral- esquerdo joga em uma posição carente no cenário mundial, e é considerado uma promessa do clube

Por Gustavo Pereira

Anúncios