Borussia Mönchengladbach: equipe do passado?

Hoje é dia de falar sobre um dos mais fortes clubes da Alemanha. Com um estádio chamado Borussia-Park (desde 2004, pois antigamente se chamava Bökelbergstadion), que tem capacidade para aproximadamente 54 mil pessoas, o Borussia Mönchengladbach, mais conhecido por seus torcedores como Potros, se localiza a Noroeste da Alemanha, próximo à fronteira com a Holanda, e é a 2 ª equipe com mais títulos da Bundesliga, 5 no total, juntamente com o Borussia Dortmund, sem contar com a chamada “Era Pré-Bundesliga”.

Além disso, os potros conquistaram em sua história 3 Copas da Alemanha (1959/1960, 1972/1973 e 1994/1995) e uma Supercopa da Alemanha (1977).

Fundado em 1900 por uma associação de jovens conhecida como Fussball Club Germania München-Gladbach, o clube alcançou sua primeira glória ao conquistar o título da Copa da Alemanha, na temporada 1959/1960, batendo na final a equipe do Karlshurer por 3 a 2.

Disputar com o Bayern de Munique não é uma tarefa nada fácil, já que os bávaros possuem 25 títulos da Bundesliga, porém a equipe de Mönchengladbach sempre travou belos duelos contra a equipe de Munique, principalmente na década de 70.

Na Bundesliga, fez sua estréia 2 anos após a sua criação (1962/1963), na temporada 1965/1966, e ao lado do Bayern de Munique, praticamente monopolizaram os títulos da década de 70, com 9 títulos para a dupla, em 11 temporadas disputadas.

Década de Ouro 

Se olharmos para a recente história do Borussia Mönchengladbach, talvez possamos estranhar o motivo desse clube ser considerado um dos principais da Alemanha, já que faz mais de 20 anos que a equipe não fatura sequer um título.

Porém, a década de 70 é responsável por grande parte da história de glórias que contempla a equipe da cidade de Mönchengladbach. Nela, o clube se tornou o primeiro a conquistar o bi campeonato da Bundesliga, nas temporadas 1969/1970 e 1970/1971.

Além disso, o Borussia Mönchengladbach ganhou por 3 vezes seguidas a Bundesliga, nas temporadas 1974/1975, 1975/1976, 1976/1977 e foi vice- campeão em outras duas oportunidades (1973/1974 e 1977/1978).

Mas o clube do noroeste alemão não se limitou apenas à Bundesliga, tendo se sagrado campeão em duas oportunidades da Copa da Uefa (atual Liga Europa), nas temporadas 1974/1975 e 1978/1979, e vice em outras duas, 1971/1972 e 1979/1980.

Ainda na década de 70, na temporada 1976/1977, o Borussia Mönchengladbach chegou à final da Liga dos Campeões da Uefa, sendo vencido pelo Liverpool. Os torcedores do clubes da Alemanha e da Inglaterra, respectivamente, criaram desde essa partida um vínculo muito interessante, e atualmente, muitos deles visitam as cidades de Mönchengladbach e Liverpool. Além disso, na cidade alemã é até comum ver torcedores do Borussia Mönchengladbach usando camisas ou cachecóis da equipe inglesa.

Época das “Vacas Magras”

Mesmo com o grande sucesso da década de 70, o clube não conseguiu se equilibrar financeiramente. E o resultado? Precisou vender alguns de seus principais jogadores e não conseguiu repetir os bons resultados da chamada década de ouro.

Com isso, o Borussia Mönchengladbach foi aos poucos caindo de rendimento, deixando de brigar por títulos e passando a brigar na parte inferior da tabela da Bundesliga, até que no fim da década de 90, na temporada 1998/1999, os potros foram rebaixados à 2. Bundesliga, onde permaneceram duas temporadas.

Após esse baque, foi preciso a equipe se reinventar para voltar a protagonizar espetáculos no cenário nacional e internacional. E a solução foi trocar a gestão. Após a construção de um novo estádio, o Borussia-Park, a receita começou a aumentar, e atrelado com uma gestão equilibrada, que se atenta em jovens promessas da base e também de outras equipes afim de movimentar o mercado europeu, o Borussia Mönchengladbach voltou a ser uma equipe de respeito na Alemanha.

E o principal fruto dessa virada de mesa foi na temporada 2011/2012, que a equipe se superou da temporada passada onde tinha ficado em 16 º lugar e se manteve na Bundesliga ao derrotar o Bochum nos play-offs, e conseguiu uma heroica 4 ª colocação e classificação para os play-offs da Champions League, encerrando um jejum que durava 38 anos.

Com destaque para alguns jogadores como o goleiro Marc-André ter Stegen, o zagueiro Dante e o meio-campista Marco Reus, que renderam um bom lucro para o clube de Mönchengladbach.

Desde então os potros conseguiram boas classificações nas temporadas seguintes, com exceção do 8 º lugar na temporada 2012/2013, o Borussia Mönchengladbach veio em uma crescente, alcançando classificação para os play-offs da Europa League (2013/2014) e duas classificações para a Champions League (2014/2015 e 2015/2016).

Na temporada 2014/2015, a equipe conseguiu um 3 º lugar na Bundesliga, indo direto para a fase de grupos da Champions League. E na temporada atual, 2015/2016, os potros se qualificaram para a fase de grupos após vencerem a equipe Young Boys por 9 a 2 no placar agregado (3 x 1 fora de casa e 6 x 1 em casa).

Comandados pelo goleirão da seleção suíça Yann Sommer, o belga Thorgan Hazard, irmão mais novo de Eden Hazard e o pelo meia-atacante brasileiro Raffael, a equipe busca fazer mais uma boa Bundesliga e uma classificação para as oitavas de final de Champions League em um grupo difícil, que tem Barcelona-ESP, Manchester City-ING e Celtic-ESC como adversários do clube alemão.

Movimentação do mercado europeu

A principal chave do sucesso atual do clube de Mönchengladbach é a intensa movimentação no mercado de transferências, onde o clube consegue boas cifras vendendo alguns de seus principais jogadores, porém conseguem trazer peças de reposição que não deixam o clube cair de rendimento.

Exemplos de atletas recentemente vendidos, além dos exemplos citados acima são Kramer, Kruse e Xhaka. Kramer saiu por empréstimo, mas já retornou ao clube; Kruse que foi para o Wolfsburg; e a principal fonte de renda proveniente de uma venda foi o suíço Granit Xhaka, contratado junto ao Arsenal por um valor de 30 milhões de libras.

Mas como forma de equilibrar a equipe, peças importantes foram contratadas nesses últimos anos, e deram qualidade à equipe dos potros, casos do brasileiro Raffael, Lars Stindl, Thorgan Hazard e o promissor zagueiro suíço, Nico Elvedi, de apenas 19 anos.

Projeção para a temporada

O elenco do Borussia Mönchengladbach é muito bom, com vários jogadores que atuam por suas seleções e tem tudo para brigar por mais uma classificação na Champions League via Bundesliga. Já na fase de grupos da Champions, a equipe deve travar um forte duelo com o Celtic, mas deve passar em 3º lugar em seu grupo, o que credenciaria a equipe a disputar as fases finais da Liga Europa.

Para isso, conta com alguns bons jogadores experientes, casos do centroavante suíço Josip Dmric, de 24 anos, do brasileiro Raffael, 31 anos, que em entrevista para o Globoesporte.com dada em 2015, brinca que teria vaga na seleção (merecida, tendo em vista o futebol apresentado nas duas últimas temporadas) e de dois alas de velocidade e alto poder ofensivo, que são o sueco Oscar Wendt, 30 anos e o guineano Ibrahima Touré, 28 anos.

Além disso, alguns jovens atletas podem se destacar nessa equipe, casos de Nico Elvedi, zagueiro titular da equipe e considerado um dos melhores zagueiros sub 20 atuando na Alemanha e de Mahmoud Dahoud, que já atuou esse ano pelo play-off da Champions League, contra o Young Boys, e que é um jovem meio- campista de 20 anos, com muita qualidade com a bola nos pés.

Por Gustavo Pereira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s