O Botafogo que dá certo!

Após um final de ano de glória, com uma incrível arrancada da zona de rebaixamento até o G-6, o Botafogo continua em seu sonho. Comandado por Jair Ventura, o clube eliminou na pré-Libertadores o tradicional Olimpia (PAR), além do Independiente del Valle (EQU) e caiu de pára-quedas no grupo da morte, com Atlético Nacional (COL), Estudiantes (ARG) e Barcelona de Guayaquil (EQU).

(

O CRÉDITO DA FOTO É OBRIGATÓRIO: Vítor Silva/SSPress/Botafogo
Jair Ventura. Treino do Botafogo em General Severiano. 04 de Novembro de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo.

Outra vez brilhou a estrela de Jair Ventura, que parece ter seus comandados na mão. Com uma campanha simples, mas correta, o Botafogo conquistou 10 pontos, 3 vitórias e 1 empate, tendo marcado apenas 6 gols e sofrendo 5, ficando com um saldo de 1 gol positivo.

Com a classificação em primeiro lugar do grupo, foi sorteado para jogar contra outro tradicional da América do Sul, o Nacional (URU), tendo a chance de decidir em casa.

Na Copa do Brasil, a equipe da estrela solitária também fez o seu papel e eliminou o Sport de Recife, após vencer por 2 a 1 em casa e empatar por 1 a 1 fora. Agora encara o Atlético-MG, que vem mal no ano e tem o técnico Roger Machado ameaçado no cargo.

No Brasileirão, a equipe ocupa a 4 ª colocação após 9 rodadas e já aponta como postulante à briga por G-6 e até título. Com 4 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, Jair Ventura chegou a poupar atletas em seu elenco e conseguiu ainda assim resultados importantes. Isso sem contar com Montillo, principal reforço da temporada,que pouco jogou no ano por conta de uma lesão.

bot(Botafogo vem conseguindo resultados expressivos em 2017)

O certo é que dos jovens treinadores que vem surgindo no Brasil, Jair já é uma realidade. Mesmo com orçamento enxuto e sem muitas estrelas em seu elenco, o treinador vem conseguindo tirar o melhor futebol de seus atletas e os resultados se dão no campo, onde o Botafogo já mostra ter subido um patamar.

Jogadores como Victor Luís, Bruno Silva, Rodrigo Pimpão e até mesmo o centroavante Roger estão em suas melhores fases. Além disso Jair conseguiu fazer uma boa transição e mescla entre experientes e jovens jogadores, lançando promessas como Igor Rabello, Guilherme, entre outras.

Com isso, espera-se uma temporada muito boa da equipe de General Severiano, que vem se mostrando muito competente e vem encantando com um futebol simples e bem jogado.

Por Gustavo Pereira

Anúncios

Jovens talentos fora das 4 linhas

O futebol é um dos esportes mais técnicos e táticos do mundo, e isso é facilmente percebido a partir do momento em que são 10 jogadores de linha e 1 goleiro, o que já permite infinitas possibilidades de formações táticas e modos de jogar.

E apesar dos jogadores sempre ocuparem papéis de protagonismo, os treinadores também tem papel essencial para que uma equipe conquiste bons resultados. E recentemente, a figura do técnico passou a ser mais valorizada do que nunca, e alguns possuem atualmente status e salário de estrela do mundo futebolístico, casos de Pepe Guardiola, José Mourinho e Tite.

Mas outro fenômeno vem acontecendo no cenário mundial, incluindo o Brasil, que é o surgimento de jovens treinadores, que mesmo com pouca experiência de trabalho assumem clubes gigantes e muitos deles dão conta do recado.

O maior expoente disso é o técnico Zinedine Zidane, atual treinador do Real Madrid, que se notabilizou como jogador de futebol, mas após ter se aposentado estudou, treinou algumas equipes de base e ainda jovem chegou à frente do poderoso Real Madrid. E a aposta vem dando muito certo, já que à frente dos merengues o técnico já é bicampeão da Champions League e atual campeão da La Liga.

Ainda na Espanha, outro exemplo recente foi Luís Henrique, que até o fim dessa temporada treinou o Barcelona e apesar do fracasso nas quartas da Champions League, conquistou alguns títulos importantes como a La Liga 2015/2016 e a Copa do Rei 2016/2017.

Entretanto, na Alemanha talvez tenhamos um dos maiores valores do mundo, caso de Julian Nagelsmann, de apenas 29 anos, e que após tirar o Hoffenheim da zona da degola na temporada 2015/2016, levou o clube ao incrível 4 º lugar da Bundesliga e conquistou uma vaga nos play-offs da Champions League da próxima temporada. Outro nome é o do português André Villas-Boas, 39 anos, que já teve passagens por grandes times como Porto, Chelsea, Tottenham, Zenit e Shanghai SIPG.

No Brasil, o fenômeno dos jovens treinadores também está presente, mas muita das vezes devido a queda de um treinador e efetivação do interino. E um dos maiores sucessos atuais é o atual técnico do Botafogo, Jair Ventura, 37 anos, que assumiu o Glorioso em crise, ameaçado de queda no Brasileirão de 2016, e não livrou a equipe, como conquistou a classificação para a Libertadores 2017. E seu trabalho vem sendo cada vez mais reconhecido, principalmente pela bela campanha do Botafogo na Liberta, com sua equipe passando em primeiro do grupo.

O CRÉDITO DA FOTO É OBRIGATÓRIO: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Outros exemplos disso são Zé Ricardo do Flamengo, que apesar de estar atualmente pressionado no cargo, tem um elevado índice de aproveitamento à frente do rubro-negro carioca; Rogério Ceni, ídolo do São Paulo e que após se aposentar, dedicou grande parte de seu tempo em cursos de treinadores fora do Brasil, e agora está à frente do tricolor paulista.

Por Gustavo Pereira